Governo pede mais tempo e agendas são remarcadas

Nova reunião da Condsef com o Planejamento está marcada para hoje, às 21h. A reunião da Funai com o MPOG ficou para amanhã, 22, às 11h45

O secretário de Relações do Trabalho, Sérgio Mendonça, disse à Condsef (Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal) que o governo ainda não teve tempo hábil de concluir debates internos para ver se é possível apresentar contraproposta aos servidores públicos federais em greve. Uma nova reunião está prevista para esta terça, às 21 horas. Por esse motivo, a agenda de negociações sofreu mudanças e a reunião da Funai com Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) foi remarcada para amanhã, 22, às 11h.

Na Funai – Nesta quarta-feira pela manhã, a partir das 7h45, os servidores em greve da Funai promoverão um café da manhã na entrada da sede da Funai, a fim de garantir o maior número de servidores para a vigília, em frente ao MPOG, durante a reunião. O apoio dos colegas é de fundamental importância para o grupo que está negociando em nome de todos.

Negociações da Condsef

Em reunião ontem com a direção da Condsef e o Comando Nacional de Greve, foram discutidos quatro pontos:

– aumento da proposta inicial do governo de reajuste de 15,8%;

– reajuste dos benefícios (auxílio-alimentação, contrapartida do plano de saúde e auxílio-creche);

– corte do ponto; e

– compromisso do governo em continuar as negociações para a extensão da Lei 12.277/10.

Sobre o aumento do percentual de reajuste e dos benefícios, o secretário Sérgio Mendonça afirmou que levou as reivindicações ao conhecimento da ministra Miriam Belchior, mas que não houve tempo suficiente para o governo tomar uma decisão.
No que se refere ao desconto integral dos dias parados em função da greve, Mendonça se mostrou bastante sensibilizado com a situação. Os sindicalistas argumentaram que para promover o corte, o governo revogou uma Nota Técnica do próprio Planejamento que fixava os descontos em folha em função de greve à no máximo sete dias, provocando uma mudança nas regras após quase 60 dias de greve. O secretário afirmou que a sua intenção é firmar um acordo com os servidores em tempo hábil para refazer a folha de pagamento.

Quanto à continuidade das negociações, Mendonça afirmou que vai analisar uma forma de assegurar a questão. O secretário informou ainda que pretende encerrar todas as negociações neste sábado, 25/08, para na outra semana trabalhar na elaboração do projeto de lei que deve ser encaminhado ao Congresso Nacional até o dia 31 de agosto.

Assembléia – O Sindsep-DF realiza assembleia-geral na sexta-feira (24/08), às 12h30, no Espaço do Servidor, para deliberar sobre a proposta do governo e eleger os delegados à Plenária Nacional da Condsef, que será realizada no sábado pela manhã.

Com informações do Sindsep-DF e Condsef

Leia também matéria do jornal da Condsef sobre as negociações com o governo

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: